Empresa de tours turísticos cria alternativa

entrevista cais entrevista ceo avenidas entrevista manuel salema reis revista cais

As grandes cidades, como Lisboa, cuja estratégia económica nos últimos anos se tem baseado no Turismo, foram fortemente afetadas pela pandemia. Desde os pequenos aos grandes negócios, as empresas estão a passar por grandes dificuldades financeiras. Porém, há quem encontrou alternativas para o desaparecimento de turistas na capital portuguesa. A Avenidas, uma empresa de motoristas dedicada aos tours e transfers de turistas em Lisboa, é um exemplo. Sem clientes para o que era a sua oferta, encontraram alternativas, e os seus motoristas passaram a levantar receitas na farmácia, a fazer compras, levar encomendas e, claro, a transportar pessoas.

“Sempre me considerei uma pessoa, cujas capacidades vêm ao de cima, quando posto à prova, quando me colocam (ou eu mesmo me coloco) sob pressão. Acho que o mesmo pode ser dito, de certa forma do meu sócio Bento Louro. Isso, e o facto de tentarmos sempre pensar ‘fora da caixa`, criou talvez o conjunto de condições necessárias para fazer face a uma crise destas”, destaca Manuel Salema Reis, sócio fundador e CEO da Avenidas. Segundo ele, a empresa sempre teve processos inventivos e práticos nomeadamente em relação a ‘user experience’. “Temos mais de 500 grupos de whatsapp, 95% dos quais, são grupos criados exclusivamente para cada cliente, por onde podem comunicar connosco em tempo-real, fazer-nos pedidos e por onde os nossos motoristas se apresentam. Somos uma empresa que, utilizando as nossas viaturas, capital humano e essa ferramenta, fornecemos praticamente qualquer tipo de serviço. Se o cliente se lembrar e tiver imaginação, nós resolvemos. É daí que vem o nosso lema, ‘Here for you’”, explica Manuel Salema.

Foi esta forma de tratar os clientes que, perante a pandemia, fez e está a fazer a diferença. “Podemos adaptar isto a qualquer necessidade (nova) que for aparecendo. Assim, começámos a ir às compras pelos clientes – aos supermercados, principalmente, mas também farmácias e quaisquer outro tipo de produtos – oferecendo uma qualidade de serviço inigualável, visto que existe um contacto constante, em tempo-real, com os nossos motoristas”, salienta. A Avenidas estabeleceu parcerias, entre outros, com supermercados, empresas de cabazes biológicos e restaurantes. Expandiram o seu escopo, passando a ter uma frota de motas, para além da de automóveis, que era a sua base, e abriram várias áreas de negócio novas. O tipo de clientes e os pedidos alteraram-se. Há quem tenha pedido para depositar cheques ou para irem às Finanças, arranjar uma empregada de limpeza, transportar o cão ou mudar uma lâmpada. “Chamamos ao nosso serviço, como um todo, de Avenidas Resolv, que é o que define a nossa capacidade de responder a qualquer necessidade que um cliente possa ter”.

Segundo o CEO da Avenidas, desde o início da pandemia a empresa quadruplicou a base de clientes, embora esteja muito longe dos níveis de faturação desejáveis. “A nossa resiliência e atitude constante de olhar para a frente e novas soluções têm-nos dado esperança e confiança que vamos ultrapassar isto. Para o futuro, queremos em primeiro lugar passar esta fase difícil e chegar à outra margem. Essencialmente, queremos, com tudo o que temos feito, com todos os novos clientes que angariámos, parcerias que fechámos, que a empresa Avenidas enquanto marca, saia reforçada desta pandemia”, deseja Manuel Salema.

 

+Ver mais

 

@Revista CAIS


Publicação Mais Antiga Publicação Mais Recente


Deixe um comentário

Liquid error: Could not find asset snippets/booster-message.liquid